3 dicas para entender o cliente pós-isolamento

Em 2020 houve uma grande aceleração no campo digital. O isolamento transformou a maneira como os clientes vivem, se relacionam e consomem, exigindo atitudes diferentes de quem vende.

Apesar de muitas empresas já manterem uma paquera com o mundo digital, hoje existe uma grande abrangência e necessidade desta conectividade.

Os clientes pós-isolamento, provenientes da economia “low touch”, tem novas características e estão mais minuciosos com os processos de anuncio, compra e pós venda. Acompanhe as próximas dicas para saber mais sobre eles!

Como engajar estes clientes?

Todos nós adquirimos espontaneamente ou não, novos hábitos durante a pandemia como treinar em casa, fazer supermercado através de aplicativos ou comprar mais plantas para o apartamento.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Zendesk, no Brasil, 47% dos consumidores fizeram ao menos uma compra de um novo serviço desde o início da pandemia – e 87% deles planejam continuar esse relacionamento. 

Para manter este relacionamento é visível a preferência por aplicativos de mensagem como Whatsapp e Instagram.  Para comparar, em 2021, 43% dos consumidores brasileiros passaram a priorizar esse tipo de canal, em 2020 eram apenas 25%.

A facilidade e rapidez disponibilizada por estas plataformas permite maior aproximação e engajamento entre os clientes e criar experiência pode ser tão fácil como enviar uma Whatsapp.

Atendimento mais ágil para clientes e não clientes

A agilidade no atendimento que já era uma questão super importante, ganha ainda mais força, visto que os times de atendimento que operam com maior desempenho têm ganhado destaque em seus setores.

Para que o atendimento seja ágil, é necessária a disponibilização do atendimento multicanal e para facilitar para as empresas, muitas passaram a adotar o uso de ferramentas de fluxo de trabalho, automação de processos e inteligência artificial, com o objetivo de aumentar a eficiência e produtividade, gerando impacto direto no entusiasmo do cliente

Como criar experiências no online?

Hoje o cliente pós isolamento quer experiências positivas, um relacionamento real com agilidade e facilidade. Ainda segundo a pesquisa do Zendesk, entre os brasileiros, 83% mudariam de marca após diversas experiências ruins. Mas 74% seriam ainda mais rigorosos, pois fariam o mesmo após apenas uma experiência ruim.

Para criar um atendimento personalizado seu suporte precisa ser humanizado. O foco no cliente faz as coisas acontecerem de maneira natural e a confiança e credibilidade podem ser facilmente conquistadas tanto no offline quanto no âmbito online.

Se a sua empresa ainda não adota uma cultura voltada para o cliente, este momento não pode mais esperar.

3 dicas para entender o cliente pós-isolamento