Branding digital: como impulsionar o seu negócio pós isolamento

O seu branding digital acompanhou as tendências do mercado?

O mundo acelerado das mídias digitais ficou ainda mais intenso durante a pandemia. Alguns setores foram ainda mais impactados que outros porém, uma verdade é absoluta: o digital não para.

Temos que concordar que as redes sociais são melhores do que uma vitrine em uma avenida. Instagram, Facebook e Whatsapp somam mais de 3 bilhões de usuários ativos.

A questão é: como ganhar clientes e criar valor com tanta concorrência?

Primeiro você precisa ter uma visão clara de quais são os seus objetivos e trabalhar estes objetivos em cima da sua estratégia de marketing. Outro ponto importante é descobrir os objetivos dos seus prospectos, para compreender o que os motiva e entregar o que eles esperam.

Branding digital para serviços b2b e produtos de consumo complexos

No caso de empresas que vendem serviços para outras empresas, pode-se utilizar uma abordagem de recurso útil, oferecendo valor através do conteúdo. E é neste momento em que você educa o seu cliente e o ajuda a decidir sobre a compra.

Você pode trabalhar estes conteúdos digitais mais intensamente através do Linkedin, blogs e e-mail marketing.

Bens de consumo embalados

Existem alguns nichos que em um primeiro pensamento você deduz não ser necessária a presença nas redes sociais e chega a conclusões do tipo: “porque alguém seguiria uma página de sabão em pó?”

O digital branding existe para fechar essas lacunas. A idéia é criar tópicos que atraiam a atenção do usuário. Você pode usar humor, diversão ou afinidades encontradas em situações que envolvam o seu produto.

Produtos de alto valor

Para criar uma percepção de marca de luxo é necessário criar pontos de contato tanto on-line quanto off-line. Você pode criar anúncios que associem a sua marca a um estilo de vida luxuoso, encontrar alguma figura pública que a represente bem ou até participar de algum evento de alto padrão.

É normal que este desenvolvimento ocorra durante anos e com um grande investimento, mas os mesmos princípios podem ser aplicados, tudo se resume a produção de conteúdo.

Mapeamento dos os estágios do ciclo de compra

Para entregar o conteúdo que o seu cliente precisa, é ideal que você saiba exatamente em que estágio ele se encontra. A mágica da criação de conteúdo consiste em que seu prospecto pense: “era exatamente isso que eu precisava ler”.

Além disso, as taxas de conversão aumentam quando o seu conteúdo é direcionado, acompanhando a jornada do usuário.

O ciclo de compras é definido em 5 estágios, são eles:

  1. consciência;
  2. consideração;
  3. compra;
  4. retenção;
  5. divulgação.

Foco no cliente

Os usuários passaram 3 horas e 40 minutos, em média, utilizando aplicativos em 2019. Precisamos considerar o fato de que a maior parte das pessoas frequentam as mídias sociais através de dispositivos móveis e por isto, é necessário considerar a qualidade das imagens, links, tamanho das informações e até mesmo a abordagem que você terá de acordo com a plataforma.

Outro ponto importante que fomenta a experiência do usuário é um atendimento rápido, empático e multicanal. Permitir com o seu usuário escolha por onde ele quer ser atendido também faz parte do branding digital.

Muitas marcas conquistaram uma percepção positiva por revolucionarem o seu modelo de atendimento ou até seus processos vendas e entregas após o isolamento.

CRM e automações de marketing

Para simplificar a definição do CRM, vamos defini-lo como um banco de dados dos seus clientes e leads. Além de informações de contato, você consegue organizar mensagens enviadas, cliques em conteúdos e mensagens recebidas.

O seu propósito em relação ao digital branding, segundo Daniel Rowles é “personalizar iniciativas de marketing para adaptar e adequar cada ponto de contato às necessidades de qualquer interlocutor”.

A partir dos dados que você já tem, você pode definir pontuações para cada interação e direcionar diferentes tipos de conteúdo, para pessoas que interagiram de “x” maneira ou “y” maneira.

A partir desta base de dados você também pode criar públicos personalizados e públicos semelhantes, afim de encontrar novos possíveis clientes e que vão receber seus conteúdos.

Benchmarking e monitoramento

Não existe receita de bolo para realizar a abordagem perfeita no marketing digital, a não ser que você saiba ler mentes. Mensurar a perfomance atual da sua marca, juntamente com as menções e assuntos relacionados, é o melhor jeito de chegar mais próximo dos seus potenciais clientes.

Existem algumas ferramentas que podem te ajudar com o monitoramento de redes sociais, como ScupMention ou Brandwatch. Estas também são capazes de analisar seus concorrentes e palavras-chave.

Muitas vezes a falha do seu branding digital, consiste em propagar e não monitorar, tornando sua estratégia menos assertiva.

Benchmarking
Benchmarking X Análise de concorrentes

Você já testou o seu processo de compra e o do seu concorrente?

Com as adaptações que houveram durante o isolamento e a crescente procura por marketing digital, muitas empresas otimizaram seus conteúdos, landing pages, atendimento e até mesmo a forma como se posicionam em suas redes sociais.

Se cadastrar em um link de um concorrente e participar do ciclo de compra pode te ajudar a identificar seus acertos e falhas.

Tendências do mercado

O mercado está aquecido em vários nichos, alguns economistas estão chamando este desempenho de “Retomada V”, onde houve uma queda muito forte, seguida de uma recuperação rápida.

Acompanhar as principais tendências do mercado para re-avaliar o branding da sua empresa é primordial. Pesquisas nunca são demais na área de marketing e empreendedorismo.

Caso queira ver mais conteúdos do nosso blog. Clica aqui!

Branding digital: como impulsionar o seu negócio pós isolamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *