Pós pandemia: o que esperar do mercado?

A economia tem sentido o peso da pandemia em todos os continentes, porém algumas áreas ganharam forte impulso pelo modelo de compras online. A grande questão é: como preparar a sua empresa para um mundo “pós pandemia”?

No que as empresas tendem a investir?

Em um momento onde as compras no mercado presencial foram estagnadas, as compras online ganharam uma força tremenda. O uso da nuvem para impulsionar atividades comerciais, video-conferências e aprendizado remoto colocaram o cloud computing como um dos principais investimentos de empresas como a Microsoft e a Amazon.

O aumento do interesse em ferramentas digitais para trabalho e aprendizagem mostra que a transformação digital já aconteceu, mesmo para aqueles que ainda não acreditavam que este contexto seria relevante para os seus negócios. Isto mostra a necessidade projetar no futuro novos modelos de funcionamento.

Dados sobre o crescimento do interesse em serviços na nuvem

Uma análise da Markets and Markets estima que serviços de computação em nuvem, PaaS, IaaS e SaaS, terão crescimento 12,5% ano entre 2019 e 2021, passando de um mercado global de US$ 233 bilhões para US$ 295 bilhões. Boa parte como consequência dos reflexos à pandemia do coronavírus e a procura intensa de soluções digitais para trabalho à distância. 

O crescimento do e-commerce e serviços de streaming de vídeos, tem direcionado investimentos em nuvem, à medida que comerciantes, produtores de conteúdo e até mesmo governos estão ampliando suas plataformas de comércio online ou acesso para a população.

Automação, inteligência artificial e segurança cibernética, foram por muito tempo direcionadas para aumentar a produtividade, entretanto, não podemos esquecer dos resultados em relação ao bem-estar das pessoas, tanto físico quanto mental.

A quarta revolução industrial

Em uma revira-volta, as empresas tradicionais não estão mais seguras, enquanto os empreendedores que se reinventaram e trouxeram mais facilidades para os seus consumidores, continuarão vendendo no que chamam de encapsulamento (conceito criado por Faith Popcorn nos anos 70, que se refere ao tempo que passamos confinados em espaços caseiros), hoje chamado de encapsulamento 2.0

É muito cedo para falar quais os setores que terão dificuldades pós-pandemia, embora já estejam claros aqueles que têm perspectivas de queda e os que têm perspectiva de crescimento. Uma empresa próspera dependerá da habilidade da gestão em suprir as necessidades do mundo atual.

Permita a sua empresa “pivotar”

O termo “pivotar” refere-se a mudar o rumo do negócio que não vem dando certo no mercado, identificar e alterar o produto ou a maneira com que vem sendo ofertado, de um jeito que acompanhe as mudanças requisitadas pelo cenário atual.

Esse é o conceito do pivot em uma startup: girar em outra direção e testar novas hipóteses, mas mantendo sua base para não perder a posição já conquistada.

SEBRAE

Trabalho remoto opcional

Muitas empresas perceberam que o trabalho remoto pode ser mais vantajoso em questões de logísticas como ir e vir do trabalho, consumo de energia, dentre outros benefícios, não só para as empresas; como também para os colaboradores, que passam a economizar tempo de deslocamento e prezar mais pela qualidade de vida.

Mark Zuckerberg, por exemplo, já orientou sobre o prolongamento do home office. Em uma transmissão ao vivo para funcionários na semana passada, ele revelou que deseja aumentar a adoção do trabalho remoto na Rede Social mesmo em um cenário pós-pandemia.

Para ele, os colaboradores devem poder escolher a forma de trabalho que preferirem. Para aqueles que optarem pelo home office, ele já avisou que o salário será ajustado de acordo com o custo de vida da cidade do funcionário.

Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg – CEO Facebook

Mais consciência no consumo durante a pandemia

Contemporaneamente tem se falado muito sobre o consumo consciente e os novos modelos econômicos. Empresas que conseguirem entregar resultado e garantir um futuro mais próspero para meio ambiente e população, tem mais chances de ganhar notoriedade no mercado.

O mundo fez uma pausa e o meio ambiente chamou atenção para as grandes mudanças que aconteceram sem a interferência humana. A população pôde assistir uma mobilização de grande parte das empresas em revisar seus processos e não é só provável, quanto esperado que continue mesmo com a reabertura dos países pós-coronavírus.

Novos modelos políticos e econômicos

A pandemia acelera os debates sobre qualidade de vida, reforma da previdência e as divergências em conceitos de riqueza, ocasionando um grande “estalo social”.

Mais transparência e valores estão sendo cobrados diariamente aos empresários e líderes, numa forma de reintegrar os valores propostos por um novo mundo.

Aos empreendedores, o ditado: “uns choram, outro vendem lenços” pode ser um gatilho para realizar as melhorias que estavam em stand by. E aos que querem começar a empreender, temos outros textos direcionados para os empreendedores aqui no nosso blog.

Pós pandemia: o que esperar do mercado?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *